red hot chilli peppers

Red Hot Chili Peppers regressam em 2015

Numa nova entrevista à revista Rolling stone, Flea revelou estar a preparar um novo álbum «introspectivo» e «dançável» com os Red Hot Chili Peppers.

«Temos escrito e ensaiado, arregaçado as novas mangas e ido para estúdio», contou o baixista australiano, que falou também à revista sobre a adaptação do novo guitarrista Josh Klinghoffer à banda, depois da saída de John Frusciante: «Não queríamos dar concertos até termos um novo disco. E, desta vez, está a correr melhor do que com o anterior», explicou, referindo-se à experiência de gravação do último álbum «I’m With You» (2011), que garante ser diferente da do disco que se encontram neste momento a gravar.

Flea revelou já ter uma estimativa de 30 canções gravadas, muitas das quais acabaram por não fazer parte do álbum. «Já estamos quase a acabar de escrever. Iremos para estúdio algures nos próximos meses», explicou, antes de se alongar sobre o conteúdo do disco. «É fixe. É super dançável, com cenas funk e com coisas muito introspectivas e bonitas. Sabe bem, meu, é divertido tocá-las».

O baixista recusou-se, no entanto, a avançar com uma data de lançamento: «Não quero dizer dizer algo e depois estar errado. Espero que daqui a um ano já tenhamos um disco cá fora e estejamos numa digressão mundial».

blitz30_featured

Sessões Blitz, 30º Aniversário, 4 de Novembro, Cinema São Jorge

BLITZ 30º ANIVERSÁRIO
4 DE NOVEMBRO/ MISTY FEST
SÉTIMA LEGIÃO, CAPITÃO FAUSTO, FLAK, DAVID PESSOA, LISBON KID, VALTER LOBO, ELIAS, JOÃO CAETANO

Publicação de referência no universo da música portuguesa, a marca Blitz comemora 30 anos no próximo dia 4 de Novembro e assinala a ocasião com uma noite especial no âmbito da programação do MistyFest.

Esta festa de aniversário Blitz tomará conta do Cinema São Jorge na Avenida da Liberdade e promete uma viagem por diferentes eras da música portuguesa. Pelo palco passarão novos valores e verdadeiras lendas da música nacional, num encontro de gerações que simboliza igualmente o fôlego de três décadas que a Blitz agora celebra.

David Pessoa, o novíssimo projectoLisbon Kid, Flak, Sétima Legião, Capitão Fausto, Valter Lobo, Elias e João Caetano são os primeiros nomes anunciados para uma noite que ainda há-de revelar mais surpresas, dentro e fora de palco.

O clima de festa será igualmente transmitido pela sessão especial de djing no átrio do cinema a cargo de Rui da Silva e Danny de Matos, os dois pesos-pesados da nossa produção eletrónica que agora se encontram no projeto Lisbon Kid que também mostrará a sua vertente live. Rui da Silva tem no currículo a sua ligação aos lendários Underground SoundofLisbon e o mega-hit “Touch Me” e Danny de Matos aplica no projeto a sua longa experiência como criador para outros domínios, nomeadamente a publicidade.

Flak e Sétima Legião são nomes que se confundem com a história da pop em Portugal: o primeiro como parte dos Rádio Macau ou Micro AudioWaves e, claro, responsável por uma aplaudida carreira a solo e os últimos como os criadores de uma visão épica e declaradamente portuguesa da música pop que rendeu hits como “Sete Mares” ou “Por Quem Não Esqueci”.

Por outro lado, David Pessoa, Valter Lobo, Elias ou João Caetano são novos valores que trazem uma diversidade de palavras, sons, balanços e sensibilidades a esta festa. David Pessoa passou pelos Manifestos, João Caetano prepara atualmente um álbum com o líder dos britânicos Incognito e Valter Lobo e Elias experimentam novas formas de apresentar a clássica arte da canção.

Para além de todos estes nomes, sobrem ao palco os Capitão Fausto, banda que tem vindo a conduzir a vaga psicadélica portuguesa, e que é no palco que se revelam como um dos mais coesos e vibrantes aparelhos do rock do novo talento português.

Nas vitrines do Cinema São Jorge, podemos ainda admirar um vasto leque de artistas portugueses fotografados pela lente de Rita Carmo, fotógrafa residente do/a BLITZ há 23 anos, retratos feitos entre 2004 e 2013 e incluídos na sua recente edição “Bandas Sonoras – 100 retratos de Bandas Portuguesas” – Chiado Editora.

Haverá mais nesta noite de celebração: imagens desta história de 30 anos, outras surpresas em palco e a possibilidade de nos cruzarmos com muitos dos artistas que vão enchendo – agora mês, após mês – as páginas de uma publicação que tem ajudado a contar a história da música portuguesa e que tem, ela mesmo, feito história.

Brass Wires Orchestra, 11 Outubro, Texas Bar, Leiria, 5€

O disco de estreia de Brass Wires Orchestra, “Cornerstone”, irá ser apresentado ao vivo já no próximo dia 11 de Outubro no Texas Bar, em Leiria! :). Um concerto com o apoio da Rádio Alternativa 21.

Com apenas dois anos de existência, o grupo português de orquestra folk Brass Wires Orchestra já marcaram presença em vários palcos internacionais, como o Hard Rock Calling em 2012, Hyde Park (Londres), e nalguns dos principais festivais nacionais como o Optimus Alive.

Os Brass Wires Orchestra deram início ao revivalismo do folk de autoria nacional no final de Setembro de 2011. No seguimento de uma série de concertos sem o objetivo de elevar a banda para um patamar profissional, sentiram a necessidade de construir um conjunto de temas próprios que mais tarde acabariam por se tornar em hinos incontornáveis nos concertos BWO, como é o caso de “Tears of Liberty” ou “Wash My Soul”.

Gravado nos Black Sheep Studios por Makoto Yagyu (PAUS) e Fábio Jevelim (PAUS) e masterizado nos Abbey Road Studios (Londres) por Frank Arkwright (responsável pela masterização também do álbum Neon Bible, dos Arcade Fire), o álbum “Cornerstone” é composto por 10 temas originais e pode ser adquirido na plataforma iTunes ou escutado através do serviço de música em streaming Spotify.

Música Rock, indie e eletrónica